terça-feira, 24 de agosto de 2021

Quatro Elementos: A Traição [Resenha]


"Uma marca no braço poderia ser uma simples tatuagem, mas, no mundo onde os mutantes vivem, isso significa que seu corpo se transforma para desenvolver poderes de um dos elementos: água, terra, fogo e ar.Ou, no caso de Selena, todos eles juntos. O mundo que os humanos não conhecem é abalado quando a jovem é marcada de forma desconhecida, e os traços que recebeu da transformação foram de uma cor incomum. Selena se tornou a protetora lendária e, o que antes era uma lenda entre os mutantes, torna-se um pesadelo. Sua chegada à academia mutante para ser treinada a controlar suas afinidades se transforma em uma catástrofe, e seus poderes chamam a atenção do mal que, seguindo as profecias, passa a aterrorizar o mundo mutante para tomar o poder.

Em um universo de magia, traição, guerra, romance e aventura, Selena precisará contar com a ajuda dos deuses, dos elementos e de seus amigos para salvar a raça da exposição humana e impedir que o sangue de inocentes seja derramado. Isso se ela puder salvar a si mesma..."

Autor(a): Gabriela Flumignan
Editora: Novo Século - Talentos da Literatura Brasileira
Lançamento: Dezembro de 2018
Altura e largura: 21 x 14 cm
Número de páginas: 448
Gênero: Fantasia, Romance, Ficção, Juvenil

Por que escolhi essa obra?

Eu conheci a Gabriela através de uma recomendação da Raquel, do Raposa Galáctica (que inclusive já chegou a escrever uma resenha maravilhosa sobre Matéria que você confere clicando aqui). Segundo a Raquel, Quatro Elementos estava entre uma de suas obras nacionais favoritas, e isso já me despertou o interesse pelo trabalho da Gabriela.

Nós entramos em contato e eu propus uma parceria entre nossos projetos — eu enviei um exemplar de Matéria, e ela me mandou um dela. Uma das coisas que mais me chamou atenção no seu trabalho foram os stories e a participação da Gabriela nas redes sociais, sempre tentando comentar e interagir com seus seguidores. Inclusive, ela fez uma leva de stories compartilhando suas primeiras impressões de Matéria e eu me apaixonei por sua transparência e forma de se expressar. Eu tinha certeza de que ela saberia passar toda essa espontaneidade para o livro, entregando aos leitores uma história incrível, profunda e cheia de personagens cativantes. Não me decepcionei!

Capa, Design e Editoração

O projeto gráfico do livro ficou por conta da equipe da Novo Século. Para quem não conhece, Talentos da Literatura Brasileira é um selo dentro da editora que visa dar uma oportunidade para escritores nacionais ainda em ascensão. Com uma alta tiragem de cópias físicas, o livro consegue chegar a uma variedade de sites e possíveis leitores dentro do gênero.

Ao meu ver, o título Quatro Elementos não é forte o bastante para se sustentar, perdendo-se em um oceano de histórias de fantasia com a temática semelhante, sem contar que o subtítulo acaba vindo como um spoiler de antemão que poderia ter sido poupado. Com uma diagramação simples, o livro foca em uma leitura limpa que não cansa os olhos em suas quase 450 páginas. Por incrível que pareça, a capa não é do meu agrado — ela falha em se destacar dentre outras tantas capas de fantasias que conseguem vender a história só pela imagem, preservando-se em uma zona segura e misteriosa com tons em roxos. É um trabalho caprichoso, com pouquíssimos erros de digitação (na maioria dos casos acredito que por falta de atenção).

A fonte escolhida foi Garamond Pro, muito confortável de se ler e com bom espaçamento. Dou destaque para os pequenos brindes enviados pela autora, sendo um marca páginas e uma tatuagem que faz alusão à marca no braço da protagonista, um mimo super criativo para os leitores da obra.

Sobre os Personagens

Aqui vai um breve resuminho da história: Ao completar 16 anos, Selena descobre que é uma mutante. Ela passou os últimos anos vivendo ao lado de tios insuportáveis e sua irmã mais nova, Isabela, após a morte de seus pais em um acidente de carro. Toda a trama se desenrola para o momento em que ela é descoberta e levada para a academia dos mutantes, onde sua reputação como futura Protetora Lendária a antecede por conta de sua marca única no braço.

"[...] Se você se sentir como eu, não tiver muito contato com o resto da família e seus antepassados tiverem sido mutantes, ou se você tem alguma marca no braço que não se lembra de ter tatuado, pare de ler. Mas se quiser mais doses de adrenalina no sangue, então me dê sua mão, e eu te mostro tudo. Mas você precisa aceitar o desafio".

Selena é uma protagonista cativante, uma jovem repleta de problemas com quem é fácil se identificar. Ela é destemida quando precisa proteger aqueles que ama, mas ao mesmo tempo extremamente insegura de si mesma. Se ela precisasse se sacrificar para o bem do mundo, ela o faria; mas se fosse obrigada a passar por cima de alguém que ama, iria hesitar. Uma boa história de fantasia precisa de um protagonista forte, ou o leitor não terá a menor paciência de acompanhá-lo, sendo este um dos meus maiores medos com narrativas em primeira pessoa, mas Selena não desaponta.

Há três personagens na trama que merecem destaque — Isabela, Lucas e Daila. O segundo arco foca muito nas novas amizades de Selena na academia, mas enquanto a maioria delas cai no papel de um personagem de apoio, esses três guardam um enorme potencial para o futuro.

Lucas é o principal interesse amoroso, e uma das coisas que mais me diverti foram os pensamentos indelicados de uma adolescente ainda em fase de descoberta. Selena consegue ser doce e meiga, às vezes eu sentia como se lesse uma história colegial, e se tem algo que adoro em universos de fantasia é a aproximação com coisas mundanas e simples. Não é comum encontrar histórias de aventura que deem espaço para o romance conforme progride, geralmente acaba pendendo demais para um dos lados. Um de meus momentos favoritos do Lucas foi a cena da cachoeira, com direito a abraços apertados e companhia em momentos de necessidade.

Daila é uma das garotas que começa cumprindo seu papel como a "exibida que vai ser um pé no saco das garotas nerds". Essa imagem é destruída no momento em que Selena tem um encontro inusitado e passa a se perguntar: "Mas por que ela é assim? Como eu poderia ajudá-la?". Fiquei esperando que sua reconciliação com Daila chegasse até o fim do livro, mas pelo visto vai ficar para depois. Em alguns trechos cita-se a construção de um clã, então fico imaginando como seria tendo Selena como a líder de seu grupo de mutantes para enfrentar as forças do mal. Algumas coisas não podem faltar numa aventura épica!

E claro, Isabela, a pequena e doce irmãzinha da protagonista. O que torna essa personagem tão curiosa é o fato dela flutuar entre ser a maior força e a fraqueza de Selena. A força — ela faria tudo por ela, até mataria — e a fraqueza — enquanto Isabela está por perto, parece que tudo precisa ser contido. As grandes reviravoltas só acontecem quando a menina está longe e em segurança, é como se o potencial de Selena só fosse desperto longe da irmã que ela cuida com tanto afinco. Isso pode trazer uma reviravolta interessante nos próximos volumes, pois até quando ela será capaz de protegê-la?

Deixo aqui uma menção honrosa também para o vilão da história, que vai deixando algumas dicas pelo caminho que desafiam o leitor a adivinhar sua identidade antes do final. Selena e o vilão protagonizam uma batalha épica perto do fim que nos permite construir um forte vínculo através de suas motivações e presença. Se você tiver tido a chance de ler, qual foi seu palpite? Matou a charada antes da metade ou ainda foi pego completamente desprevenindo? Garanto que irá se surpreender!


Sobre a Obra e a Narrativa

A escrita da Gabriela é primorosa, tudo feito em primeira pessoa como se ouvíssemos a protagonista narrar suas aventuras já num futuro distante, mas empolgante o bastante para sentirmos seus dramas, dúvidas e medos no presente. Seu cuidado está em compartilhar os detalhes, a rotina e principalmente os pensamentos de uma adolescente que está passando por momentos difíceis.

A história se passa no Brasil, mas este é um detalhe que quase nos passa despercebido conforme tudo progride. Eu poderia separar a obra em três arcos — o primeiro narra a vida cotidiana de Selena ao lado dos tios, suas dificuldades e problemas na escola. O segundo arco se inicia quando Selena chega à Academia Mutante e passa conhecer mais sobre os elementos, seus novos estudos e companheiros de classe; somos apresentados a esse universo que não se parece tão diferente do nosso (lá eles também sofrem com química e matemática. Te entendo, Selena!). E enfim, o último arco é o que eleva a personagem ao seu ápice, uma sequência de reviravoltas e tragédias que a farão crescer de uma hora para a outra, ou sucumbir diante de seus medos.

Dentre algumas resenhas que li, me deparei mais de uma vez com leitores que se incomodaram com a história se estender demais. Como autor, também escutei muito de pessoas que olharam meu livro (com suas quase 390 páginas muito bem espremidas) e o consideraram grosso demais para uma leitura juvenil. Sendo esta uma história que a autora escreveu aos 12 anos, é de se esperar que sua escrita fosse evoluindo com o tempo. Não me entenda mal — a escrita da Gabriela é uma das melhores que tive o prazer de ler esse ano, tudo muito claro, bem explicado e pontuado —, consegui me imaginar em cada cena, mas alguns cortes no texto teriam feito bem, como em momentos onde a protagonista está sofrendo em meio a suas dúvidas e se pega pensando repetidas vezes no mesmo assunto ao invés de permitir as coisas acontecerem de uma vez. Um autor leva meses para escrever sua obra, às vezes até anos, então nesse intervalo perde-se a noção do que já foi mencionado há algumas poucas páginas. Quando um leitor devora um livro em questão de dias, é muito mais nítido para ele: "Mas ela já não repetiu isso nos últimos dois ou três capítulos?". Sei bem como dói ter que tirar qualquer linha de nosso tão árduo trabalho, porque tudo nos parece importante!

"O futuro é imprevisível e, sempre que olhamos para ele, pode mudar. Espero que mude. Você precisa descobrir seu próprio caminho. Descobrir e realizar a missão com a qual você mesma concordou. Não posso lhe dar um atalho, Selena, muito menos resolver as coisas por você. Mas saiba que nunca vamos abandoná-la."

A existência da magia nesse universo é simples e eficaz. Os jovens que nascem com a marca são os chamados mutantes, e geralmente sua cor é o que definirá sua aptidão — fogo, ar, água ou terra — aquele nascido com a marca roxa está fadado a se tornar o Protetor Lendário, abençoado pelo inédito elemento Universo. Pode-se dizer que esta é a mais pura Jornada do Herói que eu tanto amo. Já ouviu falar sobre esse conceito do monomito de Joseph Campbell? Com certeza vale uma lida para se aprofundar mais!

  • Selena está em seu Mundo Comum (sua insuportável rotina com os tios);
  • Ela é encontrada pelos agentes da academia ao descobrirem a marca roxa, o Chamado que a levará assim para o Mundo Especial (a Academia Mutante);
  • Ela passa a enfrentar seus novos desafios e testes, aprendendo a se tornar uma mutante como eles. Seu objetivo é treinar o máximo que puder para assumir seu manto como A Escolhida e proteger a todos, mas as coisas começam a dar errado;
  • É quando ela passa por sua primeira provação, a morte de um ente querido. Os Guardiões do Limiar começam a dar as caras;
  • O título "A Traição" deixa claro que haverá alguma traição — pasmem! — Ao finalmente confrontar seu inimigo, Selena percebe que já não é a mesma e carregará algumas marcas profundas para a sua vida durante o seu Retorno. Uma Jornada do Herói simples, mas que nos leva a perceber como ela está crescendo e ainda tem muito potencial para voltar transformada nos futuros volumes.
O livro sabe mesclar bem entre a fantasia mágica e até mesmo zumbis — tá virando o fim do mundo agora? *risos* — A autora ainda nos traz uma luta final maluca com a protagonista só de roupas de baixo destruindo tudo, com criaturas bizarras e seu poder sendo testado. 

Segundo a própria autora, serão 6 volumes tendo 4 deles já escritos. Esta me pareceu uma decisão ousada, visto que sagas longas de autores nacionais não são vistas com bons olhos aqui no Brasil. A maioria tem preguiça de ler, ou ama o primeiro volume e decide simplesmente não continuar "se envolvendo com uma história tão longa". Se tem uma frase da autora que eu amei em seu insta, é esta: "Os livros não são meus sonhos, são minha meta!"

Eu sinceramente desejo toda a sorte do mundo para a Gabriela nessa longa trajetória, que ela possa cultivar fãs assíduos e pessoas realmente interessadas em continuar conhecendo mais sobre o universo dos Quatro Elementos. Continue escrevendo, escrevendo, e escrevendo sempre, só para olhar para trás e ver o quanto progrediu! Se ela começou aos 12 anos e então somente 9 anos depois publicou o primeiro volume desta saga, que seja algo para a vida. É como costumo falar em minhas dedicatórias: Que você possa desfrutar da jornada tanto quanto o destino.


Considerações Finais

Já fazia um bom tempo que eu não escrevia nenhuma resenha para o blog, mas é sempre um prazer enorme falar do trabalho de outros autores nacionais. Conhecer a Gabriela Flumignan foi um desses prazeres, uma pessoa que está imersa nesse meio literário e mostra sua vontade em escrever, crescer, e ainda dar conta de todas as obrigações que a vida nos impõe. Eu sinto que Quatro Elementos tem um tremendo potencial, e enquanto a autora se mantiver firme ao seu projeto e seus ideais, os próximos volumes continuarão sendo lançados. Seus personagens são cativantes e cheios de potencial, dando a abertura para que sejam mais explorados e assim continuar surpreendendo. Que as surpresas não parem de vir, e nunca deixe a ousadia em criar cenas de tirar o fôlego!



Compre aqui o seu!

Menu Principal






Menu Secundário






Estatísticas




POSTAGENS
COMENTÁRIOS

PARCEIROS [BUTTON]

TDM-Subs



Tecnologia do Blogger.

Comentários Recentes

+ Lidas da Temporada