sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Helvetica [Mapa]

Helvetica é uma terra próspera que cobre o sudeste de Sellure. Separada pelo Rio Leite em três vastas planícies, é caracterizada por florestas densas e pantanais de clima quente e úmido. Durante o período de chuva, o Rio Leite transborda e alaga as planícies de forma a conferir um ecossistema exuberante e único, no período de seco as águas baixam e, nas terras recém inundadas surge uma vegetação rica em nutrientes, ervas e capim que colabora para conferir a Helvetica o título de maior produtora de gado e alimentos no reino.

No Livro 2, Alma de Diamante, Ralph e seus amigos passam por Helvetica enquanto buscam uma cura para a maldição de Peter Lee e Hayley, hospedando-se na capital de Campos Verdes. No Epílogo de Espada de Madeira o leitor também tem um vislumbre do Vale dos Ventos, onde Ralph cresceu durante a infância. A Profº Clover também é helveticana, tendo trabalhado na escola Kylie Kalma.

  • Campos Verdes;
  • Vale dos Ventos;
  • Ilha da Espada Quebrada;
  • Bosque Peridota;
  • Rio de Leite;
  • Mar Sem Retorno.

CAMPOS VERDES

A capital de Helvetica é marcada por tornar-se uma das primeiras "Cidades Cinzentas", onde a ciência e a tecnologia prosperaram e suas fronteiras se viram fechadas para determinadas raças, tendo sido criadas novas leis e burocracias para a importação de produtos. Com a presença de aparelhos eletrônicos, televisores com transmissão de selos elétricos e até mesmo carros, Campos Verdes abandonou sua imagem de uma terra fértil, próspera e convidativa para imigrantes e trabalhadores rurais, tornando-se um local completamente diferente.

Há bairros onde raças não podem ter acesso, sejam elas geckos, tótines ou monstros. Controladas por famílias ricas e de grande influência, a população mais carente se viu oprimida pelas vontades dos mais fortes. Ainda que tenha sido mantida sob o domínio territorial do Rei, a reputação como uma terra de lazer e turismo diminuiu em grande escala.

Campos Verdes serve como palco da Parte 1 do livro Alma de Diamante, quando os personagens se envolvem com a influente família Copperplate.

"A fonte na entrada trazia a magnanimidade imposta pela família. Ter uma estátua construída à própria imagem demonstrava o orgulho que os Copperplate sentiam de sua herança — o marido e sua esposa estavam de pé ao lado de suas crianças que sorriam alegres. Sob a base havia uma placa de pedra preta com os dizeres: “Que a perfeição não seja uma meta, mas a realidade.” — Capítulo 9, Alma de Diamante.

VALE DOS VENTOS

O Vale dos Ventos é uma região remota localizada no leste de Helvetica entre duas cadeias de montanhas. Os habitantes são predominantemente geckos, eles trabalham com grãos dos mais variados tipos e há muitos moinhos. Duas figuras importantes que lá vivem são Dona Nakara e o Sr. Tokkero, pais adotivos de Ralph.

"Se pegassem a estrada para o leste, era possível alcançar o Vale dos Ventos onde Ralph crescera. [...] Aquele caminho lhe era muito familiar, lembrava-se de tê-lo usado várias vezes quando ainda estudava na escola. Grande parte dos geckos que moravam em zonas rurais não tinha acesso ao ensino, não aprendiam a ler e nem escrever; a Srta. Clover, sua professora, esforçara-se muito para que Ralph progredisse e não ficasse atrás de outras crianças de sua idade." — Capítulo 7, Alma de Diamante.

ILHA DA ESPADA QUEBRADA

A Ilha da Espada Quebrada trata-se de uma localidade remota e inabitada, um dos lugares mais engimáticos de Sellure. Dizem que a primeira grande aventura dos Três Heróis se deu nela, e também onde Canas, o Descobridor do Mundo, iniciou sua jornada em busca de uma tripulação para desbravar Sellure.

O nome foi dado por conta do conjunto de três ilhas que aparenta o punho de uma espada, a lâmina superior e a inferior que são interligadas por uma longa ponte. Há também um navio naufragado há poucos metros do solo oceânico, um tesouro histórico muito estudado por mergulhadores e especialistas da área que afirmam ter sido o mesmo utilizado por Canas.

Curiosidade: A Ilha da Espada Quebrada é considerada o ponto inicial de Sellure porque a primeira história escrita pelo autor aconteceu nela, antes mesmo de se tornar ficwriter em 2010. Seu título era "O Diário do Capitão Canas" e foi escrita na forma de roteiro. Ainda que a fanfic não seja canônica, a referência da ilha permaneceu.

BOSQUE PERIDOTA

O Bosque Peridota trata-se de uma das academias direcionadas a especialistas em cura e magia branca. Apesar de não ter grande procura por se tratar de um tipo de formação que exige dons natos, é também uma das mais difíceis de se ingressar. Os estudantes têm contato com a natureza e os animais, sua disciplina inclui psicologia, terapia, primeiros socorros, farmacologia, biologia, patologia, traumatologia e mais uma variedade de ensinos avançados.

Alguns estudantes acabam por desenvolver habilidades únicas de cura, alguns até mesmo recebem bolsas de estudo por descobrirem novos medicamentos, portanto acabam sendo dispensados do exército e sendo direcionados para áreas como pesquisa e ciência. Ainda que a Srta. Clover tenha se formado na Base Granada, ela se pós-graduou em magia branca no Bosque Peridota.

RIO DE LEITE

O Rio Leite é um dos mais antigos e belos de Sellure, servindo como ponto essencial para a formação das terras helveticanas e sua flora.

Há uma lenda que aqueles que se banharem em sua nascente nas montanhas encontra rejuvenescimento e saúde abundante, embora sua caverna tenha sido escondida através de um forte feitiço após viajantes e aventureiros interessados em seu poder começarem a destruí-lo.

MAR SEM RETORNO

O Mar Sem Retorno é dono das águas mais perigosas em toda Sellure. Com tempestades repentinas, ciclones, redemoinhos e maré forte, pouquíssimos viajantes se arriscam nessa região remota que também é lar de inúmeros monstros marinhos.

No passado havia uma ilha oculta pela neblina, chamada de A Ilha do Tempo. É onde foi travada uma das batalhas mais violentas dos Três Heróis contra seu inimigo, os danos foram tantos que a ilha desapareceu do mapa e sua cidade viu-se inundada, o que dizimou sua população.

Curiosidade: A ilha localizava-se onde hoje está a rosa dos ventos no mapa de Sellure.

sábado, 8 de agosto de 2020

Resenha da Raposa Galáctica [Área do Leitor]


EDIT 08/08/2020: A Raposa Galactica fez uma resenha completa do livro em seu novo site! Como o instagram e outras plataformas possuem limites de caracteres, lá vocês podem conferir um pouco mais de sua opinião sobre os personagens, as reviravoltas e mensagens da obra! Para conferir a resenha é só clicar nesse link.


RESENHA
— por Raposa Galáctica

Vamos atrás das Pérolas Sagradas!
Livro: Matéria, A Espada de Madeira
Autor: Nicolas Eroles
Gênero: Aventura, Fantasia
Editora: Independente
Nota: Infinito/10
Resenha:
- Eu não mato pessoas. Mas acredito que quem pratica o mal deva ser punido de alguma maneira, só não cabe a mim decidir como.

O livro 1 desta saga dividido em 5 arcos conta as aventuras, e desventuras, de Ralph com seus amigos, juntos eles sonham em se tornar grandes heróis no Reino de Sellure, mesmo eles sendo totalmente diferentes esse sonho e a amizade que nasce entre eles que o que os unem.
Esse grupo de heróis após saber que uma antiga lenda é real sobre as Pérolas Sagradas dos Guardiões da Ordem do Selamento, mas nessa aventura para encontrar todas elas e invocar um mago muito poderoso muita coisa acontece.

Eu poderia passar o dia todo falando desse livro sem cansar (por isso vou gravar um ig tv dele nesse mês, vamos ter fé que dar certo), sem dúvidas é um dos meu favoritos da vida toda!
A obra é muito bem trabalhada com humor e aventura, tem algumas pitadas de romance que deixam qualquer um ansioso, e batalhas épicas que lembram as lutas marcantes de animes ou jogos! Confesso que em muitos momentos eu quase enlouqueci lendo quando o líder da Ordem apareceu e em outros eu estava desesperada com o Ralph.

Mas apesar disso, "Matéria, A Espada de Madeira" é um livro para todos os públicos e para amantes de vários gêneros.
Eu realmente amo esse livro, ele é cheio de tudo o que se possa imaginar, Nicolas trabalha tão bem cada detalhe, deste das descrições de locais como em separar bem raça por raça, além de que o Sellure possui uma mitologia própria e muito rica.
Fora que o livro possui várias ilustrações que dão mais vida a história.

Futuramente eu trarei resenhas das Histórias Perdidas e Cenas Deletadas!
Quer saber mais dessa saga, estrelinha? Então visite o site "O Reino de Sellure" (link na bio do autor) lá tem várias coisas que você vai amar.


PALAVRAS DO AUTOR
— por Canas Ominous

Ah, aqui tenho mais espaço para falar, não é? Pois é, não suporto esses limites de palavras, nunca consigo dizer tudo que quero através de comentários no Instagram ou Facebook, tanto que vivo trazendo postagens relacionadas ao livro aqui no blog. Bom, vamos falar de coisa boa!

É sempre uma alegria receber uma resenha de alguém. Vivo dizendo que a parte mais triste de sair do mundo das fanfics para o universo dos livros é que eu perdi esse contato com os leitores, os comentários antes semanais de repente se tornaram uma breve conversa assim que o livro termina, do tipo: "Uau, ficou ótimo! Quando sai o próximo?". Receber uma resenha é o mais próximo de saber em detalhes o que os leitores estão achando, mas também tive muita sorte de algumas pessoas irem me mandando suas impressões sempre que acontecia algo inesperado, e isso é o que mais me motiva! Outra vantagem das resenhas é que elas ficam aí internet, oferecendo a oportunidade de que futuros leitores conheçam meu trabalho quando pesquisarem sobre o livro online.

Eu conheci a Raposa Galáctica de uma forma bem inesperada: ela conheceu Matéria e quis fechar uma parceira porque viu a Hayley na capa, e não preciso nem dizer que foi amor à primeira vista, não é? Raposas e Hayley juntas só poderiam render coisa boa! É uma alegria imensa ver que a capa está atraindo tanta gente, que essas pessoas conseguem ler minha história e imaginar-se dentro de um anime/mangá. A Raposa foi uma das melhores parceiras que tive até agora, sempre compartilhando stories e me ajudando na divulgação. Espero que ela ainda possa crescer muito nesse meio literário!

Meus sinceros agradecimentos à Pequena Raposinha por essa resenha. Ela pode ser encontrada através de sua conta @raposagalactica_ no instagram também no Skoob. E se você tiver algo a compartilhar sobre o universo de Matéria, sinta-se livre para enviar!

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Dellonium [Monstros e Criaturas]


"PARADOS! Não saiam daqui. Há uma colônia de Dellonium atrás da gente."
 — Lesten, Capítulo 16 - Espada de Madeira.

Sobre a Criatura

Os Dellonium são monstros que se assemelham a frutos e se escondem em árvores frutíferas para sobreviver. Seu tamanho pode variar de 5 a 15cm, medindo até 30cm com o caule. Eles habitam em regiões remotas do reino podendo ser encontrados em ilhas isoladas, pradarias e até desertos. Quando um Dellonium atinge a idade adulta, ele tende a se separar do restante do grupo e se transforma em um Collonium assumindo a forma de uma grande árvore protetora para outros de sua espécie, como uma fortaleza.

Aparência e Características

Há duas características fundamentais que definem um Dellonium: a primeira é o mutualismo, ou também denominado por simbiose, uma interação ecológica entre organismos de diferentes espécies, ocorrendo de forma obrigatória e harmoniosa, permitindo vantagens recíprocas para os envolvidos. Os Dellonium protegem a árvore de possíveis invasores indesejados, contribuindo ao lado de pequenos animais e aves para que todos vivam em harmonia.

Seu formato tende a se parecer com o da fruta da árvore em questão, os Dellonium têm uma incrivel habilidade de adaptação podendo alterar sua forma, cor e tamanho. A segunda característica que os define é o mimetismo, onde se observa uma espécie imitando outra, sendo essa imitação física ou comportamental. O mimetismo é uma técnica utilizada por diferentes organismos e pode ser conferida de três formas: mimetismo de ataque, defensivo ou reprodutor.

Alimentação

A dieta dos Dellonium se baseia em nutrientes providos do solo, plantas e outras frutas. Os Dellonium basicamente invadem essas árvores frutíferas e fazem dali sua morada, atacando qualquer um que se aproximar. São muito territoriais, atuando como verdadeiros soldados. Acreditava-se que eles comessem insetos e até pequenos animais, mas um estudo aprimorado averiguou que suas mordidas se dão apenas como forma de defesa.

Eles são comestíveis por qualquer raça, apesar do sabor variar entre os paladares. É um alimento típico na culinária dos monstros e geckos, mas humanos e tótines parecem odiá-los. Podem ser usado também como tempero e fonte de vitaminas para viajantes perdidos.


"Talvez você já tenha escutado que alguém foi "mordido" por um Dellonium, sendo que na verdade o que há em sua boca não são dentes, e sim, espinhos naturais." BAD LUCKY, Clover. As Maravilhas do Mundo Vegetal, 3º ed. Campos Verdes, Helvetica. Ano 114.

Origem e História

Não se sabe ao certo de onde os Dellonium vieram, mas acredita-se que eles foram trazidos de além-mar através de pássaros migratórios. Tendo uma facilidade enorme em se reproduzir, foi questão de tempo até que os Dellonium estivessem por toda parte.

Onde podem ser encontrados?

Os Dellonium têm preferência por áreas remotas e longe de civilização onde podem crescer de forma saudável sem se preocupar com invasores em demasia, pois costuma levar entre quatro e cinco anos até que um Collonium atinja a fase adulta.

"[...] Se a colônia é destruída, um Dellonium se sacrifica e seus restos são absorvidos pelo solo podendo gerar um novo Collonium que renderá frutos. Funciona como uma fortaleza que oferece proteção aos seus soldados, se o capitão é abatido eles escolhem um novo para liderá-los e defendê-los." — Lesten, Capítulo 16 - Espada de Madeira.

Estratégias e Dicas em Combate

O maior problema de se enfrentar um Dellonium é que eles tendem a atacar os aventureiros desavisados, por isso os machucados costumam envolver cortes no rosto, dilacerações e dedos arrancados. Tendo uma defesa baixíssima, qualquer golpe de faca poderá destruí-lo, mas lidar com Collonium furioso requer cautela e cuidado. Eles são muito suscetíveis a magias de fogo e vento.

Status & Skills
  • Mimetismo [Habilidade Passiva] - A criatura consegue se disfarçar de outras espécies;
  • Mordedor [Ofensivo] - Uma forte mordida capaz de ferir o oponente;
  • Reunião do Grupo [Defensivo] - A criatura reúne-se ao redor de outros de sua espécie para que se protejam em conjunto.

Aparições Marcantes

Os Dellonium apareceram pela primeira vez no Capítulo 16 - No Mar de Areia de Espada de Madeira, atacando Ralph, Auria e Lesten enquanto eles buscavam pelas Ruínas Douradas.

Lesten acaba por manter uma semente de Dellonium como espólio de suas viagens, plantando-o na Pequena Colina, onde ele cresce com o passar dos anos.

Um dos amigos de infância de Ralph também foi apelidado de Dello por ser magro com o corpo esguio feito um Dellonium, talvez essa seja a mais frequente menção à essas criaturas na saga.


Compre aqui o seu!

Menu Principal






Menu Secundário






Estatísticas




POSTAGENS
COMENTÁRIOS

PARCEIROS [BUTTON]

https://guildfairytailbr.blogspot.com.br TDM-Subs



Tecnologia do Blogger.

Comentários Recentes

+ Lidas da Temporada