sexta-feira, 27 de julho de 2018

Elice


"Às vezes as pessoas não entendem como é solitário ser criança . [...]
Achar que ninguém se importa com você." — Elice, Capítulo 26.

Elice é a irmã mais nova de Aedan e vive na Ilha-S onde tem pouquíssimo contato com o restante do mundo. Apesar de parecer uma garotinha meiga, ela esconde um enorme potencial através de seus poderes mágicos, mas a vida toda aprendeu a se reter. Ela costumava visitar a Zona de Gelo com sua família quando menor, mas com a partida de seu pai e a morte prematura de sua mãe, teve de crescer sob o olhar vigilante de seu irmão. Elice recebeu estudos em casa e só tinha permissão para sair aos fins de semana, Aedan temia que os caçadores de tótines os encontrassem e por isso sempre a manteve escondida. Os dois se desentenderam por vários anos, mas ao se verem sozinhos no mundo, aprenderam a se proteger e se valorizar.

Amável e temperamental, Elice sempre teve sua família como seu maior bem. Fora dos limites da magia, ela exerce habilidade com plantas medicinais e ervas. Sua forma mágica é a de uma ave, possibilitando inclusive que ela crie um par de asas para voar.


Elice não é apresentada como uma integrante da Ordem do Selamento, mas se encaixa no grupo dos antagonistas por sempre estar com seu irmão, Aedan. Ela conta com diversas aparições em Support Conversations, antes mesmo de sua apresentação na história.
  • Parede Congelada [Defensivo] – Um feitiço que cria uma parede resistente para impedir o avanço de seus inimigos; 
  • Descontrole Glacial [Defensivo] – A usuária é cercada de uma energia mística que congela tudo ao seu redor;
  • Domínio Sobre Elemento [Tríade Mágica dos Tótines] – Um dos três poderes primários dos Tótines. Seu elemento é o gelo;
  • Manipulação [Tríade Mágica dos Tótines] – É capaz de congelar pequenos objetos e resistir a temperaturas baixíssimas, mas diminui sua resistência contra calor;
  • Transformação [Tríade Mágica dos Tótines] – A forma mágica de Elice é uma gralha azul.




    "Você não é muito nova para entender sentimentos?"
    — conversa entre Auria e Elice, Capítulo 28.

    "Tudo que você tem feito é para me proteger, mas não viva escondido, não desejo essa vida nem para mim nem para meu tão estimado irmão! [...] Obrigada por tudo que você já fez por mim, mas chega! Chega de fugir, chega de se condenar, chega de ter medo!"
    — Elice, Capítulo 29.

    "Ei, podemos ter uma conversa de adultos? "
    — Elice, Capítulo 30.

    "Prometo que vai se divertir de montão, tá bom?
    — Elice, Support Conversation: Quem vai te fazer feliz?

    "Acho que eu estou cansada de ser especial... eu só queria ser normal uma vez na vida."
    — Elice, Support Conversation: A Criança com o Coração de Gelo.


    • Quando foi criada, Elice era na verdade um garoto;
    • Nas primeiras histórias do autor, seu nome ainda era Cristaltines. Para derrotá-lo, Ralph e seus amigos contaram com a ajuda de Firetines (Aedan) que estava à procura de seu irmãozinho perdido;
    • Elice era a sétima integrante da Ordem, e por isso a mais poderosa. Na história original, ela habitava uma ilha de nuvens no céu, escondida em uma torre de gelo;
    • O nome Elice foi escolhido por lembrar o elemento gelo, "el-ice". A segunda opção era Cristal ou apenas Chris;
    • Elice foi baseada no chefão Crystal King, do jogo Paper Mario.
    • Ela foi a primeira personagem da Ordem a ser apresentada ao público através do Support - A Criança com o Coração de Gelo;
    • A forma mágica de Elice é baseada na Gralha Azul, típica da região sul do Brasil.

    Quando o livro for lançado iremos realizar uma cerimônia para que os leitores votem no seu personagem favorito durante a aventura! Serão dez categorias com diversas indicações baseado no feedback que vocês derem ao autor, é a sua chance de demonstrar seu apoio aos personagens, e quem sabe até mudar o futuro deles.

    Ainda não há uma data definida para a estreia, mas a famosa cerimônia só acontecerá após o lançamento do livro. Continue de olho no blog para maiores informações!



    quinta-feira, 26 de julho de 2018

    Aedan


    "Se eu escolho entre o bem e o mal, você diz? Talvez eu esteja do meu lado. Eu não dou a mínima para a repercussão que terá na vida dos outros." — Aedan, Capítulo 27.

    Aedan é o atual Líder da Ordem do Selamento e um dos tótines mais poderosos da geração. De personalidade reservada e controladora, aprendeu a encarar os desafios da vida de forma realista e auto-suficiente por conta de seu passado quando foi abandonado por seu pai, Hugh Burnout, de quem guarda um tremendo rancor. Sua mãe adoeceu pouco tempo depois, deixando-o sozinho para cuidar de sua irmã Elice de apenas dois anos.

    Com suas tiradas ácidas e deboche, Aedan sempre foi um homem difícil de se lidar pela arrogância. Aprendeu a conviver com suas responsabilidades desde cedo e trabalhou para que a Ilha-S prosperasse com o preço de torná-la uma Cidade Cinzenta, nome dado a locais dominados pela tecnologia, mas sem representatividade no reino. Tendo sido obrigado a crescer e se virar por si só desde cedo, Aedan dedicou-se inteiramente ao trabalho e passou a ter cada vez menos tempo para sua irmã.

    Ele é também um dos Oito Representantes, onde o indivíduo é escolhido para representar sua província caso haja uma convocação. Seus poderes como tótines envolvem controle do fogo e magias de altíssimo nível, embora Aedan tenha abdicado da guerra e batalhas há muito tempo.


    Aedan é um dos maiores antagonistas do primeiro livro e por isso o último desafio de Ralph antes de conquistar as Cinco Pérolas Sagradas. Ele também tem aparições em diversos Support Conversations planejados, a maioria deles envolvendo os demais integrantes da Ordem e sua irmã Elice.

    • Bola de Fogo [Ofensivo] – O usuário é capaz de fazer disparos com fogo; 
    • Armas Incandescentes [Ofensivo] – O usuário manipula fogo para criar qualquer arma física que desejar. O equipamento preferido de Aedan é uma alabarda; 
    • Teletransporte [Defensivo] – Pode se teletransportar para lugares onde já esteve e esteja ligado ao seu elemento (ex. uma fogueira), mas que esteja dentro de um alcance delimitado. Não pode ser utilizado em sucessão; 
    • Resistência ao Calor [Habilidade Passiva] – Resistência avançada a altas temperaturas, como vulcões e desertos;
    • Domínio Sobre Elemento [Tríade Mágica dos Tótines] – Um dos três poderes primários dos Tótines. Seu elemento é o fogo;
    • Manipulação [Tríade Mágica dos Tótines] – O usuário é capaz de criar, controlar e tornar-se fogo. Se absorvê-lo em grande quantidade, pode aumentar a própria mana;
    • Transformação [Tríade Mágica dos Tótines] – A forma mágica de Aedan é uma serpente incandescente.
      "Meu irmão diz que imaginação é para idiotas que não conseguem encarar a realidade.
       Elice sobre seu irmão Aedan, Capítulo 26.

      "Aedaaaaaaaaaaaan! Eu te desafio para um duelo!

       Ralph para Aedan, Capítulo 27.

      "Nem sempre o certo basta nessa vida. Você é pequeno demais para compreender."

       Aedan, Capítulo 27.

      "[...] Não digam que foi sem querer, que não sabiam ou que só estavam tentando ajudar. Vocês agiram de forma imatura o bastante para acharem que a vida é feita apenas de momentos bons e alegres, que podiam confiar e ajudar qualquer um, que estavam contentes por terem certeza de que, no fim, tudo iria terminar bem."
       Aedan, Capítulo 28.

      "É melhor que exista mesmo, porque só ele poderá te salvar agora."
       Aedan, Capítulo 29.

      "Cada um acredita que suas próprias cicatrizes são sempre mais profundas que a dos outros
       Aedan, Capítulo 29.


      • Aedan se chamava Firetines nas histórias antigas do autor. Ele sempre foi o preferido da galera com seu jeitão desligado e arrogante. Ele foi o primeiro integrante da Ordem a ter uma personalidade bem estabelecida;
      • O lugar de Aedan era como quinto guardião na antiga Ordem, mas existiam sete membros na época;
      • O autor tem uma camisa branca igual ao personagem (isso é trivia MESMO);
      • Aedan é um nome de origem irlandesa que significa "Nascido do Fogo";
      • A forma mágica de Aedan é uma serpente incandescente que desempenha o papel de protetor das matas, impedindo o avanço do homem assim como o Boitatá no folclore brasileiro;
      • Nas primeiras histórias seu trabalho era como DJ.

      Quando o livro for lançado iremos realizar uma cerimônia para que os leitores votem no seu personagem favorito durante a aventura! Serão dez categorias com diversas indicações baseado no feedback que vocês derem ao autor, é a sua chance de demonstrar seu apoio aos personagens, e quem sabe até mudar o futuro deles.

      Ainda não há uma data definida para a estreia, mas a famosa cerimônia só acontecerá após o lançamento do livro. Continue de olho no blog para maiores informações!

      Esboço de Aedan datado de Julho de 2018, com um olhar mais maduro e apropriado ao personagem.

      quinta-feira, 19 de julho de 2018

      Imaginetrium - Materializando Sonhos [Resenha]

      "Um sistema onde todos podem ser iguais é aparentemente perfeito. Mas onde se encaixam aqueles que ignoram o roteiro e decidem os seus próprios sonhos? Eles não se encaixam. Eles simplesmente desaparecem.
      Anthony vê seu melhor amigo ser sequestrado pela Máfia e jura para si mesmo que fará de tudo para resgatá- lo. Não podendo recorrer à polícia, Tony conta apenas com um aliado inesperado: um velho louco.
      Disposto a tudo, o garoto não faz ideia do que o espera em sua jornada."

      Autor(a): Andrey Gaio Lima e Daniel Jahchan
      Editora: Novo Século
      Lançamento: 2018
      Altura e largura: 21 x 14 cm

      Número de páginas: 176
      Gênero: Aventura, fantasia, ficção, infantojuvenil.

      Por que escolhi essa obra?

      Eu tive o prazer de conhecer o Daniel Jahchan e compartilhar de seu talento no lançamento da antologia "As Lendas de Colina" da qual também faço parte. Tomei conhecimento de Imaginetrium através de suas redes sociais, o projeto estava na fase final de publicação, com capa e tudo pronto. O livro é um trabalho em conjunto com Andrey Gaio Lima do canal Batima Animes. Vamos ver o que essa dupla inusitada preparou para nós?

      Imaginetrium me atraiu por dois fatores: como sou do ramo de fantasia voltado para um público mais juvenil, imaginei que seria uma boa leitura da minha área; além da capa chamativa, ele também é todo ilustrado  o projeto gráfico num geral é um trabalho incrível de Nair Ferraz e Rafael Pen. 

      Capa, Design e Editoração

      A capa é a porta de entrada para um leitor que, convenhamos, muitas vezes também não faz ideia do que está procurando quando vai à livraria, rs. Você precisa fisgá-lo com elementos que o atraia, ao meu ver essa é a importância de uma boa ilustração, sua história pode assumir uma identidade completamente única e diferenciada. Quando os autores optaram por um estilo cartoonizado dos personagens, eles determinaram o seu público. Em uma conversa com o Daniel Jahchan, ele me contou que a princípio a ideia era trabalhar em estilo mangá, mas ele e Andrey decidiram que usando cartoon seria menos nichado, ainda mais falando do Brasil.

      A Novo Século como sempre nos entrega um material de qualidade, desde a diagramação até os detalhes nos cantos de páginas e, claro, as ilustrações. 

      A fonte Crimson em bom tamanho e o papel pólen tornam a leitura agradável, é possível terminar a obra em uma tarde se você se envolver com ela. Na primeira vez que abri o livro para dar uma folheada, admito que tomei um tremendo spoiler... Há quem acredite que imagens que denunciem pontos chave da trama podem desagradar leitores desatentos, mas em raros casos isso também os instiga a chegar logo àquele ponto, afinal, a parte boa de se acompanhar uma história é o desenrolar dela, ver como os personagens crescem e superam seus desafios. Eu acredito que isso também possa aumentar a vontade para chegar até o fim e entender o que estava acontecendo lá. Mas fica a dica, se não quiser tomar spoilers, não folheie!

      Sobre a Obra e a Narrativa

      Imaginaterium é um mundo onde sonhar não é apenas sentar e imaginar as coisas  elas realmente acontecem e tomam forma, principalmente através das crianças. Com um tecnologia mais avançada do que nosso tempo, vemos elementos futuristas misturados ao nosso cotidiano. A trama começa quando Anthony e Edgard ganham a chance de conhecerem seu ídolo, o Super Timothy, mas acabam se envolvendo em um sequestro. Ao ver seu melhor amigo em apuros, Tony sai em uma jornada que talvez seja grande demais para alguém de sua idade. Ele é só uma criança nesse mundo enorme e está suscetível ao fracasso e decepções.

      Logo de cara a escrita me remeteu ao trabalho do Jahchan, que reconheci por conta de sua primeira obra publicada, "Guerra das Raças - A Caça aos Desertores", mas achei melhor mandar uma mensagem para ele só para confirmar, rs. Daniel me contou que ele e o Andrey discutiam pelo skype antes de escrever cada capítulo para que ficasse no agrado para ambos os lados. Quando se trabalha com outra pessoa em uma história, é importante certificar-se de que haverá homogeneidade na linguagem e a narrativa não ficará inconstante caso os capítulos se revezem entre os autores (porém, vale citar que há casos onde são trabalhados pontos de vista de personagens, de forma que a diferença na escrita não interfira tanto na narrativa). Eu já trabalhei em parcerias com outros autores e sei das dificuldades. Ao mesmo tempo que ambos podem unir forças para ter mais ideias e compartilhar opiniões, é preciso que os dois se dediquem na mesma intensidade. Como a internet facilita o contato, muitas vezes você nem precisa estar do lado da pessoa para escrever e criar algo. Andrey e Daniel compartilham do interesse por animes, cartoons e mangás, por isso imagino que na maioria das vezes suas ideias batessem batessem perfeitamente. 

      Eu imaginava que veria a imaginação rolando solta em uma história onde os sonhos são tudo, mas achei curioso como esse mundo fantástico se pareceu tão palpável e próximo de nossa realidade. Cada personagem desempenha bem seu papel e o tempo todo visitamos o ponto de vista de alguém diferente, dando mais profundidades a suas ambições e batalhas pessoais.

      Eu gosto de histórias que nos deixam uma mensagem, por mais simples que seja, e os autores souberam trabalhar diversos pontos com muita precisão. O vilão por exemplo tem um caráter duvidoso, mas você percebe que ele passou por seus traumas até se tornar quem ele é atualmente. As ilustrações implicam tortura, explosões e porrada, o que é uma prova de que só por ser cartoonizado não significa que a temática precisa ser infantil.

      Sobre os Personagens


      *Opa, essa parte terá alguns SPOILERS! Leia sob seu próprio risco*

      Em Imaginetrium, vemos diversos pontos de vista diferentes — os mais frequentes são Anthony, Edgard e o Senhor Louco com cerca de cinco/seis capítulos cada, mas também contamos com Vivian, Super Timothy, Duds, Cristina e Fran a mãe de um dos protagonistas.

      A amizade entre Anthony e Edgard é bonita e sincera, o pequeno Tony o respeita como a um irmão mais velho. A cena de bullying no início é daquelas bem manjadas, mas sempre funciona para estabelecer uma amizade forte entre personagens. Se eu tivesse que definir um protagonista para Imaginetrium eu diria que é o Anthony, a maior parte da trama gira em torno do menino, mas tudo que ele faz é por Edgard, então fica difícil dizer. Mas a forma como um trabalha pelo outro é a chave em Imaginetrium.

      Eu gostei muito do fato de Anthony e Edgard serem fãs de uma celebridade teen, enxerguei muito de nossa atual sociedade onde muitos youtubers são idolatrados por crianças e jovens. O fato de um dos autores também ser youtuber é interessante, eles estão cientes disso, são formadores de opiniões para essa geração e Super Timothy reúne todo um lado ruim e negativo da mídia, mas no fundo ele ainda é humano, um rapaz jovem que tentou a redenção mas optou por um caminho pior. Como os personagens não passavam de crianças, foi muito importante eles combaterem um vilão que não fosse invencível. A ideia de que as armas utilizadas através da materialização têm efeito momentâneo foi uma de minhas partes favoritas — uma morte simbólica, aquele o momento em que a pessoa morre para você, porque já não a reconhecemos mais.

      Outro personagem que merece destaque e aparece desde o comecinho é o querido Senhor L que passa a desempenhar um papel fundamental como mentor. Envolto em seus mistérios, ele é um dos que mais cresce na trama. Alguns dos capítulos são escritos no ponto de vista de personagens menos importantes como Duds, mas que servem para retratar a forma como ele enxerga, suas falas cercadas de malícia e maldade. Ah, e também destaque para a Fran, mãe de Tony (quem é da área de fantasia sabe como os pais sempre começam mortos ou nem existem nessas histórias, rs. É raro ver uma mãe que desempenha um papel importante!).

      A última figura que dedico um espaço especial é Vivian (admito que foi por causa dela que quis comprar o livro, a aparência dela é muito show!) Eu fiz minha lição de casa e decidi ir atrás do canal Batima Animes — que até o presente momento consta com mais de 600 mil inscritos, um número impressionante —, mas pense em mim como um cara que não frequenta muito youtube e não entende nada disso, rs. Pelo que observei, grande parte de seus seguidores são de um público otaku e alguns dos vídeos mais recentes trazem uma temática ecchi (para quem não sabe o que significa, são animes mais sensuais). Eu pude enxergar um pouco dessa influência na Vivian, ela é o tipo de protagonista badass dos animes. Sua cena no livro inclusive carrega o símbolo do batman na calcinha, representando o canal de Andrey. Eu sempre me diverti com esse tema e adorei a personagem, apesar de eu não assistir quase nenhum anime hoje em dia, também tive minha fase de otakinho que ia pro shopping com bandana de Naruto. Quem acha que a Vivian merece algumas fanarts? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      Considerações Finais

      Reunindo as várias ideias de Daniel e Andrey, só podia ter saído uma obra divertida e que entretém, repleta de personalidade, ilustrações de qualidade e momentos de tensão. Com ótimos personagens e um enredo bem estruturado, Anthony e Edgard seguem sua jornada amadurecendo com os desafios que a vida lhes impões, mas eles nunca estão sozinhos. Imaginetrium foi feito para um público juvenil, mas sua mensagem pode ser apreciada por qualquer pessoa. Só porque o estilo de desenho é cartoonizado não significa que a história seja voltada apenas para crianças, pelo contrário. Com criatividade, eles nos entregam um trabalho que representa de forma conveniente os dias atuais e certamente deixará o leitor refletindo após a conclusão. As mensagens que carrego comigo são de que vida não é um mar de rosas, que as consequências devem ser encaradas e superadas, mas, principalmente, que a amizade e os sacríficos que fazemos pelo mundo podem durar para sempre.

      terça-feira, 3 de julho de 2018

      Capa Oficial CONCLUÍDA

      Já faz muito tempo que estou trabalhando nesse projeto, mas nunca antes senti que ele chegou tão perto de se tornar real. A primeira postagem do Reino de Sellure aconteceu lá em Abril de 2015, mas eu comecei os rascunhos do Matéria ainda em 2014. De lá para cá muita coisa mudou, fiz melhoras enormes que não teriam acontecido se eu tivesse publicado às presas, às vezes quase perdi as esperanças, mas sempre que sobrava um tempinho eu dava aquela polida que a história precisava. Agora sinto que nossa pequena jóia está perto de seu estado final.

      No mundo literário, é sempre um alvoroço quando um livro divulga sua capa. A capa é a porta de entrada do leitor para uma obra, é o que fará seu produto chamar atenção dentre tantos outras na prateleira e cada detalhe é importante, desde o acabamento, a textura, sinopse, qualidade das imagens; tem muito livro que se vende só pela capa e, para ser sincero, eu não achava que estava a altura de ilustrar meus próprios personagens. É a mesma coisa quando falam que um médico não deve tratar um familiar durante uma emergência, o valor emocional bate muito forte e ele pode acabar fazendo besteira. Por isso coloquei meus personagens aos cuidados da Lúcia Lemos, que fez esse trabalho impecável com o projeto como um todo.

      Uma das minhas maiores preocupações em contratar uma editora para assumir meu livro era que ela acabasse tendo um controle maior do que eu. Já ouvi histórias de outros autores que precisaram ceder a uma capa mal feita porque o capista já estava de saco cheio dela, mas que culpa o autor tem se o trabalho não atingiu suas expectativas? Também não sou fã de fotomontagens, nem daquelas capas de fantasia genéricas com um protagonista de costas olhando para um cenário. Eu queria que minha capa transmitisse toda a essência juvenil que quero atingir com meu público, eu queria que os leitores conhecessem meus personagens antes mesmo de abrirem a primeira página.

      Deixar seus personagens nas mãos de outra pessoa é sempre um desafio, você não sabe se o artista conseguirá captar todas as características deles, mas um dos motivos de eu ter procurado a Lúcia foi porque eu já havia visto o trabalho dela e sabia que ela faria algo esplêndido. Além de designer ela é também escritora de fantasia, seu primeiro trabalho, Aika - A Canção dos Cinco, me introduziu ao seu portfólio pelo qual me apaixonei logo de cara.

      Um dos protótipos da capa era vermelho, mas quem me conhece dos tempos do Aventuras em Sinnoh sabe que o azul me representa até na vida real. O couro vermelho é um clássico, mas o azul traz uma sensação tão suave e harmoniosa; o vermelho é mais agressivo. E eis que surgiu a ideia de fazer cada capa das sequências com uma cor diferente, então não custa nada guardar o tom avermelhado mais intenso para quando começar a guerra de verdade, não? Outro sonho meu de infância era ter um livro com capa dura (mas que autor consegue uma coisa dessas no Brasil?), então simulamos um efeito com textura para remeter a esse estilo, como as obras de Andrew Lang e seu"O Fabuloso Livro Azul" e sequências que inspiraram até mesmo Tolkien em sua juventude.

      Com a capa entregue, faltam mais três etapas - ilustração, diagramação e impressão.
      É, meu povo, agora ninguém segura!


      Versão definitiva da capa de Matéria - Espada de Madeira



      Menu Principal






      Menu Secundário






      Estatísticas




      POSTAGENS
      COMENTÁRIOS

      PARCEIROS [BUTTON]

      Tecnologia do Blogger.

      Comentários Recentes

      + Lidas da Temporada